O que é administração estratégica?

O que é administração estratégica?

Compartilhe

Anteriormente explicamos aqui no Administração Sem Segredos o que é a administração, seu significado e porquês. Como vimos, este tema é uma área muito ampla e cheia de detalhes que é difícil explicar em um único artigo.

Por isso, hoje vamos falar mais especificamente sobre a administração estratégica de uma organização e como ela pode ser útil a qualquer empresa que busca crescer e ganhar espaço no mercado. Vamos ao tema!

O que é estratégia, como surgiu?

Estratégia deriva da palavra grega “strategos”, que combina “stratos” (exército) com “ago” (liderar), ou seja, strategos significa a qualidade ou habilidade do general em organizar e levar suas tropas à vitória.

Inicialmente a estratégia era a ação de comandar ou conduzir exércitos em tempos de guerra e tinha como objetivo vencer o inimigo, sendo assim, ela era aplicada então como um instrumento de vitória na guerra e foi utilizado por diversos povos. Durante os séculos, a estratégia foi estendida a outros campos do relacionamento humano: político, econômico e ao contexto empresarial, mantendo em todos os seus usos a raiz semântica, a de estabelecer caminhos.

Nota-se então a semelhança entre os campos de batalha dos exércitos e a competitividade das empresas, pois em ambos é apontado o caminho da vitória e um processo de variadas espécies de conflitos. O termo então se popularizou no mundo dos negócios e passou a orientar posturas e ações das organizações.

O que é e pra que serve a Administração estratégica?

A administração estratégica é o campo onde é efetuado o planejamento estratégico da empresa tendo como base sua missão, visão e valores. Neste campo são estabelecidos conjuntos de opções, diretrizes e valores determinados pelos líderes (alta administração) da empresa, para que a organização possa ter um bom desenvolvimento a longo prazo.

Através das estratégias é possível estabelecer objetivos, metas, projetos, orçamentos, logística, táticas, planos de ação, e também antecipar problemas que podem ocorrer durante o percurso, diminuindo os riscos da empresa.

O desenvolvimento de uma estratégia competitiva é uma fórmula ampla de como a empresa competirá e quais serão as metas e políticas estabelecidas para alcançar o objetivo. Como exemplos de alguns tipos de estratégia nas empresas podemos citar: redução de custos, inovação, expansão e internacionalização.

Ser estratégico é acima de tudo se preparar para enfrentar e vencer desafios, enxergar ameaças e oportunidades que ainda não existem. A administração estratégica é um processo contínuo devido a mudanças constantes que ocorrem no micro e macroambiente, por isso ela deve estar em constante monitoramento dos resultados organizacionais e a partir disso devem ser feitas as adaptações necessárias. Ela também é um campo interativo e visa manter uma organização como um conjunto apropriadamente integrado a seu ambiente.

Para que a administração estratégica possa acontecer e devido ao seu grande impacto na vida da organização, ela é dividida em algumas áreas como: planejamento estratégico, gestão estratégica, controle e administração da estratégia empresarial e sistema de informação estratégico.

Sendo assim, podemos concluir que a administração estratégica é um conjunto integrado e coordenado de ações definido para explorar competências essenciais e obter vantagem competitiva, onde a empresa escolhe quais caminhos seguirá para ampliar o sucesso da organização, tanto no presente como no futuro, fornecendo condições para acrescentar novos elementos de reflexão e ação sistemática continuada, para avaliar a situação atual, elaborar projetos e mudanças estratégicas. Portanto ela é legitima e essencial nos negócios.

Características

A Administração estratégica deve apresentar algumas características para ser considerada como tal e maximizar os resultados da organização, são elas:

  • Evolutiva: seus princípios devem estar em constante evolução, seja referente aos modelos de administração estratégica, gestão da empresa, implementação estratégica, planejamento estratégico, etc. O motivo do uso desta característica se dá devido às mudanças que ocorrem constantemente e por isso se torna necessário sempre manter uma atualização para que a empresa consiga atingir suas metas.
  • Sistêmica: a administração estratégica teve ter uma divisão estruturada, onde todas as partes interajam entre si e seu todo evolua ao longo do tempo, em função das metas e objetivos.
  • Interagente: as unidades organizacionais, equipes de trabalho, funcionários devem estar em permanente acompanhamento.
  • Otimização de resultados: visa obter a satisfação e fidelização de seus clientes, a realização pessoal e profissional de seus colaboradores e os melhores resultados para os stakeholders (empresas, clientes, investidores, funcionários).
  • Qualidade: para uma boa administração estratégica é necessário haver um programa amplo e permanente de qualidade e produtividade na organização, onde haja contribuição de todos que fazem parte dela.
  • Liderança e participação: o papel do líder nas organizações é essencial, pois ele é o responsável por promover e incentivar uma administração participativa, delegando as responsabilidades pertinentes aos colaboradores para que sejam atingidas as metas da empresa.

Processos

Para que as empresas possam ter uma administração efetiva e eficaz, a fim de conseguir ter competitividade e efetividade para permanecer em atividade no futuro, é necessário seguir um processo ou uma série de etapas presentes na administração estratégica, são elas:

  • Etapa 1 – Execução de uma análise do ambiente

O início do processo de administração estratégica se dá a partir análise do ambiente, monitorando o ambiente organizacional para identificar riscos e oportunidades tanto presentes quanto futuros. Nesse contexto devem ser levados em conta todos os fatores, tanto internos como externos à organização, que podem influenciar o progresso da mesma.

Para esse monitoramento, costumam ser utilizadas algumas ferramentas, como: Análise Swot, 4 Ps, Matriz BCG , CVP e Benchmarking.

  • Etapa 2 – Estabelecimento de uma diretriz organizacional

O estabelecimento da diretriz organizacional está relacionado à determinação da meta da organização. Há dois indicadores principais de direção para essa determinação: a missão e os objetivos organizacionais.

A missão organizacional é a razão e motivo da existência da empresa. Já os objetivos são as metas que as organizações visam atingir. É importante saber o que significa a declaração de missão e entender a natureza dos objetivos organizacionais.

Também existem outros dois indicadores de direção: a visão, que é o que as empresas desejam se tornar no futuro, e os valores, que imprimem a filosofia que norteia a empresa e a que a diferencia das demais.

  • Etapa 3 – Formulação de uma estratégia organizacional

A formulação da estratégia é projetar e selecionar métodos que façam com que a organização alcance seus objetivos organizacionais. O enfoque central não está somente em estabelecer as estratégias, mas também em como lidar de forma satisfatória com a concorrência.

Assim que o ambiente é analisado e a diretriz organizacional estipulada, a administração pode traçar cursos alternativos de ação para assegurar o sucesso da organização. Para isso também são utilizadas as ferramentas Análise Swot, 4 Ps, Matriz BCG , CVP e Benchmarking.

  • Etapa 4 – Implementação da estratégia organizacional
  • Na quarta etapa são colocadas em prática as ações estratégicas desenvolvidas nas etapas anteriores. Sem a implementação efetiva da estratégia, as organizações não conseguem obter os benefícios da realização de todo esse processo, não se tornando possível o desenvolvimento de um planejamento eficaz que traga efeitos positivos à organização. Por isso é imprescindível que seja efetuada a implementação da estratégia organizacional.

    • Etapa 5 – Controle estratégico

    O controle estratégico é método diferenciado de controle organizacional onde é efetuada a monitoração e avaliação do processo de administração estratégica no sentido de haver uma melhoria continua e funcionamento eficiente e eficaz dos processos.

    A implementação do controle estratégico se dá pelo estabelecimento de medidas e acompanhamento que possam dar garantias de avaliação.

    Mas por que a administração estratégica é importante?

    A Administração Estratégica é muito importante, pois administra a organização e direção dos recursos empresariais de forma otimizada, prove um ambiente organizacional motivador, além de permitir acompanhamento e adequação constante dos objetivos organizacionais à realidade, dessa forma consolidando um conjunto de pressupostos, normas e ações que alavancam o processo de planejamento da situação futura desejada pela empresa.

    Através disso é possível maximizar seus resultados e desempenho, fortalecendo o posicionamento da empresa no mercado, além de permitir uma efetiva transformação organizacional, assegurando o crescimento, continuidade e sobrevivência da empresa.

    Você pode também adquirir nosso PACOTE DE PLANILHAS DE ESTRATÉGIA para otimizar o desempenho de sua empresa:

    Se gostou, não deixe de compartilhar com os amigos. Até a próxima!

    Compartilhe
    Artigo anteriorBiblioteca em Casa, O essencial da estratégia.
    Próximo artigoRisco operacional nas empresas.
    Formada em Comunicação Social com habilitação em Rádio e TV, sempre se encantou com diversas formas de comunicação através das mais diversas mídias sociais. Atualmente cursando sua segunda graduação em Adminstração, procura conciliar ambas as áreas em busca de um novo modelo para realizar a gestão dos novos moldes de empresas do século XXI.

    1 COMENTÁRIO

    Deixe uma resposta