Gestão de recursos humanos, o conceito.

Gestão de recursos humanos, o conceito.

Compartilhe

Do que é feita uma empresa?

  • Móveis – Check
  • Capital financeiro inicial – Check
  • Máquinas – Check
  • Equipamentos de informática – Check

Apesar de esta lista conter o básico para muitas empresas operarem, está faltando alguma coisa não? Quem vai operar as máquinas e equipamentos? Quem ocupará os móveis? E o dinheiro? Quem realizará a gestão financeira da empresa?

A resposta para todas estas dúvidas é uma só: o capital humano, ou seja, os funcionários da empresa!

Mas como realizar a gestão de pessoas, seres tão inconstantes e de personalidades tão distintas?? Para te ajudar a entender como funciona esse processo, vamos ao artigo de hoje…

Recursos humanos, gente cuidando de gente.

Sabe aquela área de sua empresa que todo mundo adora quando vai receber o salário, mas todo mundo odeia quando chega a hora da demissão? Pois é, o RH é exatamente onde ocorre tudo isso.

Mas a função principal do RH não é somente a de contratar, realizar o pagamento e demitir. O setor de recursos humanos é responsável pela gestão dos funcionários, alocando cada colaborador da empresa em uma respectiva função que seja compatível à sua capacidade a fim de otimizar seu desempenho pessoal e contribuir para o desenvolvimento da empresa como um todo.

O RH é também responsável por acompanhar o progresso da carreira de seus funcionários, promovendo constantes incentivos para que seus colaboradores se sintam motivados e realizar a educação continuada, podendo deste modo avançar em suas carreiras dentro da empresa (e por que não no mercado de trabalho como um todo).

Dentre as principais funções realizadas pelo RH na gestão de pessoas podemos citar:

– Recrutamento e seleção:

A tarefa primária de todo RH é realizar a contratação de mão de obra competente para dentro da empresa, levando em conta as necessidades e objetivos da companhia, além de observar o porte em que a empresa está.

De nada adianta um gestor solicitar um candidato fluente em três idiomas e expert em programação de computadores de última geração se o funcionário irá apenas realizar tarefas simples de arquivamento e digitação. É trabalho do RH auxiliar as demais áreas da empresa a solicitar o funcionário certo para a vaga em aberto, bem como balizar qual o valor de salário que a empresa tem a possibilidade de oferecer no mercado.

Há também a possibilidade da empresa realizar processos seletivos internamente, dando oportunidade aos funcionários que queiram se candidatar às vagas em aberto, seja na mesma área ou em áreas diferentes, permitindo assim a rotatividade dos funcionários dentro da empresa para crescimento dos colaboradores.

Após o momento de recrutamento de candidatos, é função de um RH realizar a seleção da melhor alternativa frente às opções disponíveis, buscando cumprir-se a contratação exata que preencha a necessidade da vaga.

– Remunerações e benefícios:

O RH realiza junto às áreas financeiras um plano de remuneração e benefícios que sejam compatíveis com:

a) sua capacidade financeira.

b) as práticas de mercado.

c) o tipo de mão de obra exigida.

Nos planos de remuneração devem conter itens básicos como salário, vale alimentação, vale refeição, vale transporte etc., bem como itens específicos de cada empresa como bolsa de estudos, planos previdenciários, bônus e participações, dentre outros.

Avaliação de pessoal:

Em algumas empresas é bastante fácil visualizar quais são os funcionários que estão crescendo e se desenvolvendo: basta observar suas constantes promoções e aumentos salariais. No entanto, em empresas de pequeno e médio porte, por não ter uma dinâmica de uma grande empresa, as promoções e aumentos são periódicos e não ocorrem com tanta frequência.

Neste momento muitos funcionários podem se sentir confusos e perdidos no que se refere ao seu desempenho nas funções desempenhadas. “Será que estou indo bem ou estou errando sempre?” “Estou prestes a ser promovido ou demitido?” Essas dúvidas rondam a cabeça de qualquer colaborador que não recebe respostas de seus gestores, o famoso feedback.

O RH deve estar atento a este tipo de situação e verificar se os funcionários estão cientes de como está seu desempenho na empresa e se seus gestores estão satisfeitos com o seu trabalho. Para isso existem sistemas que dão suporte ao processo de feedback no qual gestores e funcionários se cadastram e podem manter contato constante a fim de deixar ambos os lados informados do que ocorre na relação interpessoal dentro da empresa.

– Desenvolvimento de pessoal:

Uma empresa tem à disposição dois métodos para ter um quadro de funcionários competentes e atualizados: 1º) Buscar no mercado de trabalho e 2º) capacitarem seus próprios funcionários.

A segunda opção tem se mostrado extremamente mais barata e eficiente quando os funcionários incentivados a estudar e se desenvolver se ligam emocionalmente com a empresa que lhes deu oportunidade e apresentam menor propensão a deixar a empresa do que aquele funcionário contratado há pouco tempo e que ainda não se “enquadrou” na cultura empresarial do lugar.

Apostar nos colaboradores “da casa” é de competência do RH, o qual desenvolve programas junto com os funcionários, passando a ideia de que continuar estudando e aprendendo novas habilidades (seja uma nova graduação, um MBA ou um novo idioma) é um grande passo para uma promoção e um cargo de responsabilidade no futuro.

– Segurança no trabalho:

O que vale destacar é que o RH tem participação ativa na construção de um ambiente mais seguro aos funcionários adequando o ambiente e as acomodações da empresa de acordo com o estipulado pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes.

Nós já falamos da segurança do trabalho nos artigos sobre Cipa (clique aqui para ler) e sobre Insalubridade e periculosidade (clique aqui para ler).

Retenção de talentos… manter para crescer!

Mas do que realizar a gestão dos funcionários de uma empresa, atualmente o RH possui uma “função extra”.

Com um mercado de trabalho muito mais aberto do que décadas atrás, muitas pessoas tem a opção de mudar constantemente de empresa em busca de melhores oportunidades e remunerações. Sendo assim, é função de um bom RH identificar os talentos que a empresa possui e montar um plano de ação para que ele não se sinta atraído por outras companhias.

Manter um suporte, seja na vida profissional ou até pessoal, é o diferencial que os RHs do séc XXI devem ter para atingir os objetivos estipulados pela empresa com o maior número de funcionários competentes possível, aliando um menor custo de contratação e rotatividade (que gera custos tanto demissionais como admissionais).

Você pode também adquirir o nosso pacote completo de PLANILHAS PARA RECURSOS HUMANOS com tudo que você precisa para administrar seus funcionários:

Se gostou compartilhe com os amigos! Curta nossas páginas no Facebook e acompanhe nosso trabalho.

Até a próxima.

Compartilhe
Artigo anteriorEstratégia de negócios
Próximo artigoBiblioteca em casa, Geração de Valor.
Formada em Comunicação Social com habilitação em Rádio e TV, sempre se encantou com diversas formas de comunicação através das mais diversas mídias sociais. Atualmente cursando sua segunda graduação em Adminstração, procura conciliar ambas as áreas em busca de um novo modelo para realizar a gestão dos novos moldes de empresas do século XXI.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta