ANÁLISE SWOT – A PRÁTICA.

Tempo de leitura: 9 minutos

No último artigo aprendemos a parte teórica de uma análise SWOT (clique aqui para ler), como ela funciona, para que serve e quais as suas características. No artigo de hoje, vamos aprender a elaborar uma e a interpretá-la, para que você possa aplicar essa técnica em sua própria empresa.

Mãos à obra!

1 – Primeiros passos:

Conforme foi dito no artigo anterior, antes de se iniciar uma análise SWOT se faz necessário o levantamento de algumas informações. Então escreva em algum lugar os seguintes pontos:

1. Qual produto venderei?

2. Qual será o meu público-alvo?

3. Como se comporta o meu público-alvo?

4. Como funciona o mercado em que atua a minha empresa?

As respostas destas quatro questões devem estar muito bem definidas para que a análise SWOT possua alguma relevância. Vamos elaborar um exemplo para que você, caro leitor, possa acompanhar o passo a passo.

Exemplo Adm sem Segredos:

Imagine que temos uma loja de videogames e jogos eletrônicos chamada “The Ultimate Games” e que estamos implementando uma nova estratégia de vendas. Levando em conta as quatro questões acima, teríamos as seguintes respostas:

1. Qual produto venderei?

Videogames de ultima geração e jogos eletrônicos compatíveis com os videogames vendidos. Em complemento, serão vendidos acessórios eletrônicos referentes aos videogames.

2. Qual será meu público-alvo?

Essencialmente adolescentes a partir de 12 anos até adultos próximos dos 30 anos de idade. As classes atendidas serão os públicos C e B, uma vez que a loja física encontra-se em uma região de classe média alta da cidade de São Paulo.

3. Como se comporta o meu público-alvo?

O público realiza compras com periodicidade mensal e/ou em datas com lançamentos específicos de determinados tipos de jogos. Os clientes também realizam um maior volume de compras em datas comemorativas, bem como Natal, Dia das Crianças ou período de férias.

4. Como funciona o mercado em que atua a minha empresa?

O mercado de videogames está em ascensão com um público cada vez maior de consumidores. O recente crescimento da renda dos brasileiros também possibilitou um avanço no setor, com os clientes tendo maior renda disponível para a compra de itens de entretenimento. Com lançamentos durante todo o ano de novos jogos eletrônicos, espera-se um fluxo regular no faturamento da empresa com picos em datas comemorativas.




 

2 – Forças e Fraquezas:

No ambiente interno, ou seja, nas características as quais eu tenho controle, deve-se listar quais os pontos fortes e fracos que sua empresa possui. Lembre-se! É mais fácil listar qualidades que defeitos, então peça ajuda a outras pessoas para que essas possam contribuir tanto com pontos negativos como com positivos.

Recapitulando o que foi dito no primeiro artigo sobre SWOT, temos:

A) Forças:

A força de uma empresa advém das vantagens competitivas que ela possui sobre as suas concorrentes no mercado que lhe dão destaque entre os consumidores. Ela oferece o melhor preço? Seus produtos têm maior qualidade? Você tem os menores custos de produção? O que minha empresa tem de melhor?

Lista de pontos fortes da Ultimate Games:

– Funcionários capacitados com expertise no mercado de games e cultura nerd/pop.

– Loja online com review e venda de jogos, além de uma infraestrutura nas redes sociais (Facebook, Twitter, Youtube) dando suporte aos clientes como resolução de problemas, dicas de jogos, fórum de discussões entre os usuários e atendimento personalizado.

– A empresa importa seus jogos através de parcerias comerciais, o que na média, resulta em preços mais competitivos frente seus concorrentes no mesmo ramo de atividade.

B) Fraquezas: 

As suas fraquezas são os itens que fazem os consumidores se afastarem dos seus produtos e serviços e nunca mais voltarem a se relacionar com a sua empresa. Na lista de pontos negativos devem ser respondidas as perguntas como minha equipe é capacitada o suficiente? Eu ofereço o melhor custo-benefício? Meus produtos estão nos padrões do meu público-alvo? Eu entrego o prometido?

Lista de pontos fracos da Ultimate Games:

– Constantes mudanças no quadro dos funcionários na loja física, o que acarreta em elevados custos trabalhistas.

– Lançamentos constantes de novos produtos, demandando um giro de estoques rápido a fim de não ficar com produtos “encalhados” e com tecnologia ultrapassada.

– Elevado número de modalidades de produtos (jogos de corrida, futebol, luta, aventura, ficção), o que acarreta em um estoque elevado para atender os mais diversos públicos.

3 – Oportunidades e Ameaças:

No ambiente externo, ou seja, nas características as quais eu NÃO tenho controle, deve-se listar quais as oportunidades que a empresa está exposta, bem como as possíveis ameaças que podem prejudicar a minha empresa. Recapitulando o que foi dito no primeiro artigo sobre SWOT, temos:

A) Oportunidades:

Quais as possíveis oportunidades que podem ocorrer no mercado que dê vantagens e benefícios à sua empresa?

Lista de oportunidades da Ultimate Games:

– Com o crescimento da renda média do brasileiro e uma maior disponibilidade de recursos à população, as pessoas tendem a gastar mais em produtos de entretenimento e de consumo que as satisfaçam como automóveis, viagens, produtos eletrônicos e etc.

– A popularização do público nerd com séries como The Big Bang Theory e o relançamento de filmes de sucesso das franquias Star Wars, Marvel e DC, trouxe ao cenário atual uma grande vantagem às empresas focadas neste público-alvo.

– Ponto de venda estratégico alocado em um shopping de classe média alta, população com altos índices de consumo, além de fluxo constante de clientes devido à loja estar próxima da entrada do shopping.

B) Ameaças:

Quais as possíveis ameaças que podem ocorrer no mercado que tragam prejuízos e dificuldades à sua empresa?

– Caso haja uma perda na renda da população, diminuindo seu poder de compra e consequentemente reduzindo a compra de produtos considerados supérfluos.

– Aumento do dólar frente o real, encarecendo as importações de jogos e eletrônicos.

– Aumento do imposto sobre produtos importados, inviabilizando a compra regular de novos lançamentos.

– Abertura de novas lojas no mesmo shopping, o que aumentaria a concorrência e iniciaria um confronto por menores preços.




 

4 – Montagem e análise da Matriz SWOT:

Nos tópicos acima já listamos quais as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças que compõem o cenário em que nossa empresa exemplo está incluída. Colocando todos eles em uma matriz SWOT teremos:

Com os itens listados dentro da matriz, fica mais fácil entendermos de prontidão o que é positivo versus o que é negativo dentro da nossa empresa. Agora vem a parte mais analítica da matriz SWOT: o momento em que cruzamos as informações para obtermos respostas de como proceder com a estratégia para a nossa empresa.

No quadro abaixo, temos como deve ser feito o confronto:

A leitura da matriz acima deve ser feita da seguinte maneira:

a) Forças x Oportunidades:

Juntando os pontos em que a empresa é forte, aliado às oportunidades que o mercado em que a empresa atua oferece, temos o cenário perfeito para o crescimento. Neste primeiro quadrante da matriz, a empresa deve focar em uma estratégia ofensiva para conquistar maiores fatias de mercado e aumentar sua base de clientes.

b) Fraquezas x Oportunidades:

Apesar de minha empresa possuir fraquezas, em cenários de oportunidades eu tenho a chance perfeita para desenvolver meus pontos fracos, tentando minimizá-los ou até transformá-los posteriormente em um ponto positivo. A estratégia neste segundo quadrante é a de desenvolvimento da minha empresa para enfrentar meus pontos fracos.

c) Forças x Ameaças:

Neste terceiro quadrante encontram-se meus pontos fortes versus um cenário de ameaça com condições desfavoráveis à minha empresa. Nesta situação eu devo ser prudente e focar no aproveitamento das minhas qualidades para passar por um cenário ruim e conseguir manter minha empresa em crescimento.

d) Fraquezas x Ameaças:

Perigo! Essa é a área em que nenhuma empresa quer estar! Nela, não bastasse um cenário de ameaça, meus pontos fracos impactam diretamente nas dificuldades que vem pela frente. Nestas condições, a empresa deve manter a calma e analisar qual a melhor estratégia de sobrevivência para tempos turbulentos, não devendo se precipitar e fazer grandes modificações no seu modus operandis.

Conclusão:

Neste artigo demonstramos como deve ser feita uma análise SWOT na prática, a qual pode ser utilizada para mensurar riscos e oportunidades em empresas de pequeno porte até grandes multinacionais!

Com o passo a passo acima, conseguimos trazer como funciona a elaboração de um modelo de planejamento estratégico baseado na mátria SWOT e como deve ser feito o cruzamento entre Pontos Fortes, Pontos Fracos, Oportunidades e Ameaças, de tal modo que a empresa saiba exatamente como agir em cada fase.

Unindo a teoria da análise do artigo 1 (clique aqui para ler) com a prática do artigo 2, você conseguirá desenvolver melhor a administração da sua empresa no que tange previsão de cenários de bonança e de crises.

Ah, você pode também adquirir a nossa PLANILHA DE ANÁLISE SWOT completa e automática para analisar os pontos fortes e fracos de sua empresa clicando abaixo:

Se gostou não deixe de compartilhar com os amigos!

Até a próxima!

Deixe uma resposta